José Subtil


Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Mestre em História dos séculos XIX e XX pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Doutor em História Política e Institucional Moderna e Agregado no Grupo de História, Disciplina de História Institucional e Política Moderna, pela mesma Faculdade.

Foi Professor Coordenador com Agregação do Instituto Politécnico de Viana do Castelo onde fez parte do Conselho Geral como membro eleito.

É, actualmente, Professor Catedrático da Universidade Autónoma de Lisboa onde é Presidente eleito do Conselho Científico e membro do painel de avaliadores de bolsas (História e Arqueologia) da Fundação para a Ciência e Tecnologia.

Exerceu vários cargos públicos, destacando-se, nos últimos dez anos, o de Secretário-Geral Adjunto do Ministério das Finanças (1997-2000), no ministério de Sousa Franco, sendo responsável pela instalação da Biblioteca Central e do Arquivo Contemporâneo do Ministério das Finanças.

Foi vogal da Comissão de Reforma e Reinstalação do Arquivo Nacional da Torre do Tombo e Director de Serviços do Instituto Português de Arquivos (1990-1992) e das Comissões para a Promoção do Museu da Moeda e da Medalha, Regulação das Estruturas Comuns das Organizações Tributárias e do Instituto de Formação Fiscal (1999-2001), criadas por resolução do Conselho de Ministros.

Foi coordenador nacional da Comissão de Acreditação e vogal da Direcção do Instituto Nacional de Acreditação da Formação de Professores no ministério de Marçal Grilo.

Tem várias publicações individuais e colectivas. Nas primeiras, destacam-se os livros sobre O Desembargo do Paço (1750-1833), Ediual, 1996, O Ministério das Finanças (1801-1996), Gabinete do Ministro, 1996, A Câmara de Viana do Minho nos Finais do Antigo Regime (1750-1834), Câmara de Viana do Castelo, 1998, O Terramoto Político (1755-1759), Memória e Poder, Ediual, 2007, Dicionário dos Desembargadores (1640-1834), Ediual, 2010 e Actores, Territórios e Redes de Poder, Entre o Antigo Regime e o Liberalismo, Curitiba, Juruá Editora, 2011. Nas segundas, as colaborações nos vols. III e IV da História de Portugal, direcção de José Mattoso, Círculo de Leitores, 1993-95; História da Universidade em Portugal, Universidade de Coimbra e Fundação Calouste Gulbenkian, 1997; História Económica de Portugal, ICS da Universidade de Lisboa, 2005; Dos Secretários e Estado dos Negócios da Fazenda aos Ministros das Finanças, Ministério das Finanças, 2006; O Terramoto de 1755. Impactos Históricos, Livros Horizonte, 2007; e História e Ciência da Catástrofe, Colibri, 2007.
Foi coordenador científico da edição em DVD do Dicionário Jornalístico Português de Xavier da Silva Pereira, Academia das Ciências e Grupo Impresa, 2009.
Tem, ainda, cerca de sete dezenas de artigos publicados em revistas, no país e no estrangeiro, e perto de uma centena de comunicações em colóquios, encontros e seminários.

Recebeu o Prémio de Mérito Académico da Fundação Fernão de Magalhães nos anos de 1996 e 1997 e seis louvores públicos.

Áreas de interesse: História Institucional e Política, História do Direito e História Social.
 

 

Publicações:

 

Livros e Capítulos de livros

SUBTIL, José; MOITA, Luís; FREIRE, Lucas G. (2013). Do Império ao Estado. Morfologias do sistema internacional. Lisboa: OBSERVARE.

SUBTIL, José (2013). “Um Caso de «Estado» nas Vésperas do Regime Liberal, Portugal, século XVIII”, in Luís Moita, Lucas G. Freire e José Subtil, Do Império ao Estado, Morfologias do Sistema Internacional. Lisboa: OBSERVARE.

SUBTIL, José (2012). “As mudanças em curso na segunda metade do século XVIII: a ciência de polícia e o novo perfil dos funcionários régios” in Roberta Stumpf & Nandini Chaturvedula (org.), Cargos e Ofícios nas Monarquias Ibéricas: Provimento, Controlo e Venalidade (Séculos XVII e XVIII). Lisboa: Centro de História de Além-Mar, Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL e Universidade dos Açores, pp. 65-80 (apoios da FCT e Embaixada de Espanha).

SUBTIL, José (2012). “O Projecto para a União Ibérica de D. Rodrigo de Sousa Coutinho (1808-1811)”, Estudos em Homenagem a Joaquim Romero Magalhães – Economia, Instituições e Império. Coimbra: Almedina, pp. 541-555.

SUBTIL, José (2012). “La vida de los desembargadores durante la crisis, las reformas y la Revolución liberal en Portugal (1750-1820)” in Esteban Conde Naranjo (org.), Vidas por el Derecho. Madrid: Universidad Carlos III, pp. 169-220.

SUBTIL, José (2011). Actores, Territórios e Redes de Poder, Entre o Antigo Regime e o Liberalismo. Curitiba: Juruá Editora.

SUBTIL, José e HESPANHA, António Manuel (2011). “Corporativismo e Estado de Polícia como modelos de Governo das Sociedades euro-americanas do Antigo Regime” in Fátima Gouvêa e João Fragoso (org.), O Brasil Colonial, I volume. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira.

SUBTIL, José (2011). “Os Conventos de Religiosas no Alentejo entre a Revolução e a Regeneração (1820-1858)” in Teresa Fonseca e Jorge Fonseca (org.), O Alentejo entre o Antigo Regime e a Regeneração, mudanças e permanências. Lisboa: Colibri, CIDEHUS, Universidade de Évora, pp. 65-115.

SUBTIL, José (2010). Dicionário dos Desembargadores (1640-1834). Lisboa: Ediual (apoio à edição da FCT e do Tribunal da Relação de Lisboa).

SUBTIL, José (2010). “As Fronteiras da Modernidade” in Portugal Aflito e Conturbado pello terramoto do anno de 1755. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa, pp. 169-284.

SUBTIL, José (coord.) (2010). Portugal Aflito e Conturbado pello terramoto do anno de 1755. Coordenação e direção científica da edição e transcrição do códice do Arquivo Histórico da Câmara Municipal de Lisboa (1759-1761), com guia bibliográfico e de fontes. Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa.

SUBTIL, José (coord.) (2009). Diccionario Jornalistico Portuguez, deXavier da Silva Pereira. Coordenação e direção científica da edição em DVD do códice da Academia das Ciências, com guia bibliográfico e instrumentos de recuperação da informação. Lisboa: Academia das Ciências & Impresa.

SUBTIL, José (2008). “O Estado e a Casa da Rainha de Portugal. Entre as Vésperas do Terramoto e o Pombalismo” in José Martínez Millán e Maria Paula Marçal Lourenço (coord.), Las Relaciones Discretas entre las Monarquías Hispana y Portuguesa: Las Casas de las Reinas (siglos XV-XIX). Madrid: Ediciones Polifemo, 2008, volume II, pp. 725-767.

 

Artigos com arbitragem científica

SUBTIL, José (2011). “Pombal e o Rei: valimento ou governamentalização?” in Ler História, n.º 60, pp. 53-69.

 

 

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

hotlink_Anuario
 

hotlink_eJournal