UNIÃO EUROPEIA, RÚSSIA E O CASO DO MH17: UMA ANÁLISE DAS NARRATIVAS ESTRATÉGICAS (2014-2019)

Artigo apresentado na 1a Conferência Internacional de Resolução de Conflitos e Estudos da Paz realizada na UAL a 29 e 30 de Novembro de 2018. 


Texto completo PDF | HTML

Paulo Ramos

email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Mestrando em Relações Internacionais na Escola de Economia e Gestão-Universidade do Minho, Braga, Portugal e Licenciado em Ciências de Comunicação pela Universidade do Porto. Os seus interesses de investigação incluem as relações entre a UE e a NATO com os países do Leste Europeu, incluindo a Rússia.

Alena Vieira

email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Membro integrado do Centro de Investigação em Ciência Política (CICP) e Professora do Departamento de Relações Internacionais e Administração Pública, Escola de Economia e Gestão, Universidade do Minho, Portugal. É Doutorada em Ciência Política pela Universidade de Erlangen-Nuremberga (Alemanha). Foi Visiting Researcher da Finnish Institute of International Affairs, Instituto Estudos Estratégicos e Internacionais (Lisboa), e Universidade Católica de Leuven. Recebeu bolsas e research grants das fundações Chair Inbev-Baillet Latour; Hanns-Seidel-Stiftung; Haniel-Stiftung; Compania di San Paulo, Riksbanken Jubileumsfond e Volkswagen-Stiftung, bem como da Fundação para Ciência e Tecnologia. O seu livro ‘Russland , Belarus und die EU-Osterweiterung’ foi publicado pela editora Ibidem-Verlag, e os seus artigos em revistas Europe-Asia Studies, Post-Soviet Affairs, EIOP Cambridge Review of International Affairs, International Spectator, entre outras. Alena Vieira publicou também vários briefing papers e relatórios para as instituições da UE e think-tanks (orcid: 0000-0002-5643-0398)

Resumo


O conflito armado que se instalou na Ucrânia, desde 2014, tem vindo a afetar a forma como os Estados envolvidos interagem e como procuram implementar determinadas narrativas num novo contexto político regional. Enquanto a Rússia tem assumido uma postura mais assertiva na sua vizinhança, através de uma narrativa que procura contrariar os valores ocidentais promovidos pela União Europeia (UE), esta última tem demonstrado alguma dificuldade em apresentar uma narrativa coerente perante os desenvolvimentos dos últimos cinco anos. Nesse sentido, este artigo propõe-se a analisar a interação UE-Rússia, utilizando como estudo de caso o incidente que envolveu a queda do avião civil MH17 da Malaysia Airlines. A perspetiva analítica combina elementos de Role Theory - que aqui se foca na interação dos Estados em função de determinadas expectativas em relação ao seu papel a nível interno (nacional) e externo (regional/internacional) - e das Narrativas Estratégicas. São exploradas diferenças entre issue narratives (incluindo em relação à narrativa da Bellingcat Investigation Team) system narratives e identity narratives. O argumento aqui apresentado é que a externalização da issue narrative da UE tem surgido de duas formas distintas – uma mais moderada, na sua postura oficial enquanto instituição; outra mais assertiva, do ponto de vista do trabalho desenvolvido pela East Stratcom Task Force (EATF). Isto acaba por criar algumas dissonâncias na forma como a União Europeia projeta a sua narrativa, e desalinhamento com a identity narrative da UE enquanto um role state.



Palavras-chave


MH-17, Role Theory; Narrativas Estratégicas; Ucrânia; União Europeia; Rússia



Como citar este artigo


Ramos, Paulo; Vieira, Alena (2019). "União Europeia, Rússia e o caso do MH17: uma análise das narrativas estratégicas (2014-2019)". JANUS.NET e-journal of International Relations, Vol. 10, N.º 2, Novembro 2019-Abril 2020. Consultado [online] em data da última consulta, https://doi.org/10.26619/1647-7251.10.2.4



Artigo recebido em 29 de Novembro de 2018 e aceite para publicação em 22 de Maio de 2019