A GUERRA SUBVERSIVA LIDA A PARTIR DA ESCOLA ESTRATÉGICA PORTUGUESA E DA EXPERIÊNCIA PORTUGUESA NAS GUERRAS COLONIAIS EM ÁFRICA


Texto completo PDF

António Horta Fernandes
email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Docente do Departamento de Estudos Políticos da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa (Portugal). Estrategista



Resumo


A guerra subversiva voltou hoje ter uma importância maior em diferentes cenários internacionais onde estão envolvidas as principais potências ocidentais. Cenários esses complexos, até porque, em alguns casos se veio juntar aos fenómenos de insurgência e contra-insurgência um fenómeno muito distinto como é o terrorismo. Assim sendo, e dadas as confusões conceptuais e nefastas consequências práticas de uma má avaliação do que significa uma guerra subversiva e concomitantes estratégias, impõe-se repassar pela doutrina da Escola Estratégica Portuguesa e pela experiência portuguesa no terreno, porquanto configuram ainda hoje os eixos mais atilados para compreender a natureza da tipologia de conflito em causa.



Palavras-chave


Estratégia; Guerra; Subversão; Contra-subversão; Portugal



Como citar este artigo

 

DOI: https://doi.org/10.26619/1647-7251.8.2.3 



Artigo recebido em 26 de Abril de 2017 e aceite para publicação em 30 de Junho de 2017