DIPLOMACIA ECONÓMICA, GEOECONOMIA E A ESTRATÉGIA EXTERNA DE PORTUGAL


Texto completo PDF

Miguel Santos Neves
email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.


Professor Geoeconomia e Análise Politicas Externas, Universidade Autónoma de Lisboa (Portugal), Investigador Observare, Presidente Network of Strategic and International Studies (NSIS)



Resumo


O texto analisa os desafios que a glocalização coloca aos Estados e às sociedades e as estratégias de resposta ensaiadas, em especial a reestruturação da ação externa, assente na abordagem da diplomacia económica que se consolidou no período pós-Guerra Fria no quadro da nova relevância da geoeconomia, e desenvolve uma reflexão sobre a reforma da acção externa de Portugal. A evolução do quadro conceptual demonstra que a diplomacia económica implica uma inovação significativa e uma mudança de paradigma na acção externa assente numa abordagem holística que articule os 3 Ms multidisciplinaridade (cruzando as dimensões económica, política e de segurança) multi-actor e multinível. O texto aborda o caso de Portugal analisando aspectos marcantes da dinâmica das relações económicas externas no período 2002-2015, as vulnerabilidades estruturais e as diversas tentativas falhadas para estruturar uma nova abordagem durante a última década, no essencial centradas no Estado e marcadas pela visão tradicional da diplomacia comercial. Neste contexto, e tendo em conta as experiências e boas práticas de outros Estados, são discutidas linhas estratégicas para a estruturação de uma efetiva diplomacia económica em Portugal que articule três eixos fundamentais, organizacional, operacional e de inovação.



Palavras-chave


Geoeconomia; Globalização; Diplomacia económica; Relações económicas externas; Acção externa de Portugal



Como citar este artigo


Neves, Miguel Santos (2017). "Diplomacia económica, geoeconomia e a estratégia externa de Portugal". JANUS.NET e-journal of International Relations, Vol. 8, N.º 1, Maio-Outubro 2017. Consultado [online] em data da última consulta, http://hdl.handle.net/11144/3035



Artigo recebido em 13 de Fevereiro de 2017 e aceite para publicação em 20 de Março de 2017